quarta-feira, 17 de setembro de 2008

O retorno do maldito



Oi pessoal. Aqui quem escreve é o alter ego do proprietário deste blog. Ele me incumbiu de retornar até aqui para tirar um pouco da poeira e das teias de aranha que já se acumulavam entre os códigos html e de interface. Sim, ele também pediu pra dizer que está retornando. Ele passou nos últimos meses por um período de grandes mudanças. Mudanças que o pegaram de surpresa. Tudo super-novo, em todos os sentidos! Como o guia filosófico do protagonista de "Candido" de Voltaire, Pangloss, de certo modo o proprietário deste espaço sempre tenta imaginar que aquilo que está passando no momento ainda não é o pior dos mundos possíveis. Ele se prepara sempre para os maiores contratempos, para as críticas, para o "pior dos mundos". Quando acontece o contrário, a sua reação ocorre na mesma intensidade invariavelmente se o seu pessimismo tivesse se confirmado. Na verdade acho isso tudo bem tolo da parte dele. É o sintoma de um garotinho que foi criado pela vó "tomando leite com pera", como diz o away de Petrópolis. Poupe-me...

Para que vocês tenham idéia meus leitores, o infame até teve que se mudar, literalmente, para um spa instalado nos vinhedos da serra gaúcha, na tentativa de assimilar todas as mudanças. Mas parece que agora já está bem melhor. Já consegue fazer movimentos com a cabeça, não tem mais prisão de ventre, não vê mais vultos e o melhor: voltou a reclamar de tudo. Dos canais de TV, das pessoas que perambulam pelo shopping feito mortos-vivos, até o barulho irritante emitido pelo escape descompensado das motocicletas.

No mais, pessoal, aguardem o retorno do "entojo". Ele vai voltar. Infelizmente...

Um comentário:

Dé!a disse...

Sim, muitos dizem que o Away é sem-noção. Mas, só dessa definição dos filinhos de vovó criados à leite com pêra, é possível tirar muitos significados, experimentados por nós a todos os dias.
Também passei por uma grande fase de mudanças, meu bem!
Bom saber que continuamos vivos, apesar de tudo.
Vamos marcar de dar uma votla decente, néam?
Beijomeliga.